O MAIO DO DUARTE

“O maio sempre agroma no noso maxín e nos nosos corazóns” Duarte